Prêmio Bora Falar do Rio escolhe vencedor entre estudos sobre áreas estratégicas que ajudam na reflexão para a melhoria da cidade

  • Início
  • Prêmio Bora Falar do Rio escolhe vencedor entre estudos sobre áreas estratégicas que ajudam na reflexão para a melhoria da cidade
Publicado em 17/08/2022 - 15:21  |  Atualizado em 19/09/2022 - 15:23

Monografia sobre a preservação da paisagem da cidade, reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco, ganhou a 1ª  edição da premiação organizada pela Fundação João Goulart

A monografia “Entre a montanha e o mar: considerações sobre o título de Patrimônio Mundial concedido pela Unesco à paisagem do Rio de Janeiro”, de Luiza Waldmann Brasil Matias, da Universidade Federal Fluminense, foi a vencedora entre os três trabalhos finalistas do 1º Prêmio Bora Falar do Rio, organizado pela Fundação João Goulart, da Prefeitura do Rio. A secretária municipal de Fazenda e Planejamento, Andrea Senko e a presidente da Fundação João Goulart, Rafaela Bastos, participaram da cerimônia de premiação nesta quarta-feira (17/08), no Palácio da Cidade. O prêmio tem o objetivo de estimular, reconhecer e dar visibilidade aos autores de estudos sobre áreas estratégicas da gestão pública que contribuem para o desenvolvimento da cidade.

As três monografias vencedoras receberam bolsas em cursos do Insper, Instituto de Ensino e Pesquisa, parceiro da Fundação neste evento. O Coordenador Executivo do Centro de Gestão e Políticas Públicas do Insper, André Marques, esteve presente no evento e participou da entrega dos prêmios às vencedoras.

Segundo a secretária de Fazenda e Planejamento, Andrea Senko, esta iniciativa incentiva os pesquisadores, que têm a oportunidade de aplicar o seu trabalho. “Nós, do poder público, podemos trazer o aprofundamento de temas que no dia a dia  não conseguimos fazer. Quero aproveitar e lançar o desafio de se incentivar o debate também na área de finanças públicas de estados e municípios. É raro ver trabalhos e projetos debatendo finanças públicas nestas esferas de governo”.

Em segundo lugar ficou a monografia “A atuação da Guarda Municipal de Niterói na pandemia”, de Julia Burton Furtado, da Universidade Federal Fluminense, e, em terceiro, “A reconfiguração socioambiental da Ilha do Governador – O caso do aeroporto internacional Antônio Carlos Jobim (RJ)”, de Christiane de Araújo, da PUC-Rio.

Participaram do concurso monografias de graduação sobre a gestão pública carioca realizadas e aprovadas entre os anos de 2016 e 2022. Uma das motivações dessa iniciativa é a aproximação com instituições acadêmicas para a promoção de trocas e aprendizados entre as partes. Além disso, o prêmio valoriza e estimula a produção científica que possa colaborar com a cidade.

–  Considero esse tema muito importante porque impacta a gestão federal, estadual e municipal, e tem que ser bastante estudado e debatido. A gestão da paisagem e do território pode ser uma ferramenta para promover o bem-estar e a sustentabilidade, além de reforçar a identidade local – disse Luiza Waldmann, de 25 anos, autora da monografia vencedora do 1º Prêmio Bora Falar do Rio.

Durante o processo seletivo, a Fundação João Goulart focou no nível estratégico da gestão pública, buscando contribuições e insights da produção acadêmica de temas pertinentes à administração pública da cidade do Rio.

– O Prêmio Bora Falar do Rio é uma iniciativa muito importante porque reconhece relevantes pesquisas para a gestão pública carioca. E difundi-las entre os gestores públicos municipais é fundamental. É uma premiação de reconhecimento, mas também um fomento para que mais estudantes se interessem em refletir sobre a cidade do Rio e a nossa metrópole  – explicou a presidente da Fundação João Goulart, Rafaela Bastos.

Premiação inclui bolsas de estudo e convite para publicação

Além dos cursos do Insper, as vencedoras também receberam convite para publicação do resumo expandido na Revista Carioca de Gestão Pública “Cidade iNova” e dos trabalhos completos no site “RepertóRio”. As monografias inscritas tinham que apresentar, obrigatoriamente, enfoque contemporâneo e aplicabilidade para a capital fluminense. As avaliações foram divididas em fases. As comissões avaliadoras tiveram representantes do Instituto Fundação João Goulart, Líderes Cariocas da Prefeitura do Rio de Janeiro, conselheiros da cidade e outros especialistas com notório saber.

Temas das monografias

– “Entre a montanha e o mar: considerações sobre o título de Patrimônio Mundial concedido pela Unesco à paisagem do Rio de Janeiro” aprofunda o debate sobre a salvaguarda da paisagem da cidade, reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco em 2012. Também investiga os caminhos possíveis para a manutenção da paisagem, que deve ser levada em conta no planejamento e na gestão do território.

– “A atuação da Guarda Municipal de Niterói na pandemia” reflete sobre a importância das instituições encarregadas do controle social em âmbito municipal em diversas cidades brasileiras, apresentando estudos e pesquisas sobre o trabalho dos agentes que podem contribuir também para a atuação da GM-Rio.

– “A reconfiguração socioambiental da Ilha do Governador – O caso do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (RJ)” analisa, através do estudo dos processos de construção, ampliação e concessão do local, como o modelo de gestão socioambiental adotado contribui para a configuração da paisagem da Zona Norte. E, no contexto da devolução da atual concessionária e na licitação para nova empresa, ajuda a compreender o impacto no entorno para melhor gestão do aeroporto.

Fotos: Alexandre Macieira /Prefeitura do Rio

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA E PLANEJAMENTO é o órgão que coordena e o controla a administração econômico-tributária, fiscal, orçamentária e patrimonial do Município do Rio de Janeiro.

  • ENDEREÇO DO ÓRGÃO:
    Rua Afonso Cavalcanti, 455 – anexo
    Cidade Nova – Rio de Janeiro/RJ
    CEP: 20.211-110

    ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
    (e-mail exclusivo para a imprensa)
    comunicacao.secfazendario@gmail.com

  • PARA ACESSAR OS ENDEREÇOS E HORÁRIOS DOS POSTOS DE ATENDIMENTO DA SMFP, CLIQUE AQUI.

    DÚVIDAS, SERVIÇOS, INFORMAÇÕES OU DENÚNCIAS:
    ligue 1746 ou (21) 3460-1746, quando estiver em uma cidade com o código de área diferente do 21.

    PORTAL:
    www.1746.rio